domingo, 13 de janeiro de 2013

BLITZ - SÉRIE BIS


Blitz - Série Bis
CD 01 (Link)
01.Você Não Soube Me Amar
02.Malandro Agulha
03.A Dois Passos Do Paraíso
04.Mais Uma De Amor (Geme Geme)
05.Volta Ao Mundo
06.Vai, Vai, Love
07.O Romance Da Universitária Otária
08.O Beijo Da Mulher Aranha
09.Eugênio
10.Ridícula
11.Charme De Artista
12.Meu Amor Que Mau Humor
13.Totalmente Em Prantos
14.Egotrip.

CD 02 (Link)
01.Biquini De Bolinha Amarelinha Tão Pequenininho
02.A Verdadeira História De Adão E Eva
03.Betty Frígida
04.Weekend
05.Dali De Salvador
06.Vítima Do Amor
07.Eu Só Ando A Mil
08.Rádio Atividade
09.Apocalipse Não
10.Sandinista
11.O Tempo Não Vai Passar
12.Cresci, Mamãe Cresci
13.Cruel, Cruel Esquizofrenético Blues
14.Blitz Cabeluda.

Blitz


Dados Artísticos

 
Grupo de rock surgido na cidade do Rio de Janeiro, em 1980. A formação inicial contava com Lobão na bateria, que deu nome à banda. Isso porque os músicos viviam sendo parados em blitz da polícia. Lobão deixou o grupo antes do lançamento do primeiro disco. O conjunto começou a se formar no final de 1980 e início do ano seguinte, quando, numa temporada do Teatro Ipanema, no Rio de Janeiro, o grupo teatral Asdrúbal Trouxe O Trombone apresentava a peça "Aquela coisa toda", antes do show de Marina. Entre um espetáculo e outro, Evandro, do Asdrúbal, começou a fazer jam sessions com o baterista e o guitarrista da banda de apoio de Marina, respectivamente Lobão e Ricardo Barreto, este primo de Regina Casé, atriz do Asdrúbal. A primeira formação da banda foi: Evandro Mesquita - Compositor, ator, instrumentista (toca gaita e violão). Ricardo Barreto - compositor, guitarrista, arte-finalista. Antonio Pedro - baixista, compositor, arranjador. William Forghieri - tecladista, compositor, toca piano desde os 5 anos de idade,tendo se apresentado em pubs de Londres, Paris e Guarulhos. Márcia Bulcão - vocalista. Fernando Abreu - fez sociologia, canto e dança. 



Em 1982, o grupo já se apresentava no Circo Voador, montado na praia do Arpoador, no Rio de Janeiro. Foi por essa época que a banda acrescentou uma das suas marcas registradas, o coro feminino de Márcia Bulcão e Fernanda Abreu. Ainda nesse mesmo ano assinaram com a EMI-Odeon. Com produção de Mariozinho Rocha lançaram um compacto com a música "Você não soube me amar". Para a surpresa da gravadora, o disco vendeu 100.000 cópias em apenas três meses, chegando a vender no total mais de um milhão. O sucesso fez com que entrassem em estúdio para gravar o LP "As aventuras de Blitz". O disco teve duas músicas censuradas, que posteriormente seriam lançadas em compacto: "Ela quer morar comigo na lua" e "Cruel, cruel esquizofrênico blues". Apesar das duas faixas arranhadas e, portanto, inaudíveis, o disco vendeu 100.000 cópias. 

No ano seguinte, lançaram o LP "Radioatividade", que contava com os sucessos "Weekend", "A dois passos do paraíso" e "Betty frígida". Já conhecidos nacionalmente e um fenômeno de vendas, passaram um ano se apresentando pelo país. A turnê teve o seu ápice na temporada que fizeram na cervejaria carioca Canecão sob direção de Patrícia Travassos, então casada com Evandro. Em dezoito espetáculos, o grupo foi assistido por mais de 50.000 pessoas. No ano de 1984, o grupo participou do especial infantil da Rede Globo, "Plunct Plact Zuuum II", com a música "A verdadeira história de Adão e Eva", parceria de Evandro e Barreto com o poeta Chacal. Ainda em 1984 o grupo lançou o terceiro LP intitulado "Blitz 3", cujo maior sucesso foi "Egotrip". Com esse trabalho o grupo fez temporada de shows na Praça da Apoteose, no Rio de Janeiro, que gerou um especial para a Rede Globo "Blitz contra o gênio do mal". Também foram feitas as primeiras tomadas do filme sobre a banda, que teria direção de Murilo Salles. O filme nunca foi finalizado, mas parte deste material seria também usado no primeiro clipe da banda, levado ao ar pelo programa "Fantástico", da Rede Globo com a música "Você não soube me amar". 

Em 1985 apresentaram-se no "Rock In Rio e em Moscou, ainda URSS, no "12º Encontro Mundial da Juventude Democrática". Porém, devido à superexposição do grupo e aos compromissos profissionais estafantes, as relações entre seus integrantes foram se deteriorando. A tal ponto que em 1986, às vésperas de gravarem um novo disco, o grupo se dissolveu, como foi divulgado em primeira mão em sete de março de 1986 no "Caderno B", do Jornal do Brasil. Em 1995, a EMI lançou um disco ao vivo do conjunto e, em 1997, o grupo retomou as suas atividades com a formação original, excetuando-se Márcia e Fernanda, que foram substituídas por Carla Morais, Eliane Tassis e Germana Guilherme. Lançaram, então, o CD "Línguas", que não obteve o mesmo êxito dos anteriores. 

No ano 2002, o grupo apresentou-se esporadicamente em vários shows pelo Rio de Janeiro. Neste mesmo ano foi lançado o livro "Driblando a censura - De como o cutelo vil incidiu na cultura", de Ricardo Cravo Albin, no qual consta o relato de uma composição de Evandro Mesquita "Bete frígida", logo depois liberada pelo Conselho. O Conselho Superior de Censura tinha como função provocar a transição de um Estado de Exceção para um Estado de Direito, atuando incisivamente, entre os anos de 1979/1989, na liberação de músicas, livros, peças, novelas, caso especial, filmes e outras obras intelectuais proibidas pelo regime militar (governante na época). 

No ano de 2003 a gravadora EMI reeditou os três discos: "As aventuras de Blitz"; "Radioatividade" e "Blitz 3". Ainda neste ano, Evandro Mesquita finalizou o primeiro DVD da banda, com gravação do show feito na Lona da Marina da Glória, na noite de révellion. Junto com a Gang 90 & As Absurdettes, é considerado o grupo que ajudou a consolidar o rock brasileiro nos anos 80. Neste mesmo ano, ao lado da cantora e compositora Isabella Taviani, apresentou-se no projeto "Rio Música", na Praia do Leme, Zona Sul do Rio de Janeiro. 

Em 2006 o grupo fez show no Canecão. Na ocasião gravou o DVD "Blitz ao vivo e a cores". No ano de 2007 a banda lançou, pela gravadora Performance, o DVD "Blitz ao vivo e a cores", no qual participaram Ivete Sangalo, Paulo Ricardo, Da Gama, George Israel, Danni de Carlos e Fernanda Abreu. O disco foi lançado em show no Canecão, no Rio de Janeiro. Em 2008 Rodrigo Rodrigues, jornalista e apresentador do programa "Vitrine" (TV Cultura, de São Paulo), finalizou "As Aventuras da Blitz" (trabalho gráfico de Luiz Stein e Gringo Cardia - Editora Ediouro, RJ), biografia do grupo com depoimentos de Evandro Mesquita, Lobão, Rubens Medina (criador do Rock In Rio), entre outros.(DICIONÁRIO CRAVO ALBIN DA MÚSICA POPULAR BRASILEIRA).
FONTE DA PESQUISA:http://www.dicionariompb.com.br/blitz/dados-artisticos

Um comentário:

  1. Meu amigo,os links em algo que parece ser alemão,tem como disponibiliza-los novamente.?

    ResponderExcluir